segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

O Consumidor Consciente

O consumidor do século XXI é um consumidor mais consciente de sua importância como agente transformador da qualidade das relações de consumo e como influenciador no comportamento de empresas e instituições.

Questões como degradação ambiental, poluição, aquecimento global, trabalho semi-escravo, exploração de mão de obra infantil inquietam os novos consumidores.

O consumidor consciente é politizado, bem informado e ético.

Posiciona-se e participa de questões que afetam a toda a sociedade, como também luta por seus direitos e exige responsabilidade social de empresas e organizações.

Dá a devida importância a qualidade e ao preço dos produtos no ato da compra. Mas, caso o preço e a qualidade entre os produtos em questão sejam equivalentes, leva em consideração o ambiente corporativo ético e a filosofia de négocios da empresa.

Pesquisas apontam que cerca de 80% dos consumidores norte-americanos, após equipararem entre os produtos a qualidade e o valor de compra, estes sendo iguais, o fator de decisão de compra é a responsabilidade social empresarial.

No Brasil, uma pesquisa realizada pelo Instituto Ethos e pela Indicator com 1.002 consumidores de diversas classes sociais e cidades brasileiras apontou o índice de 31% de consumidores que ou prestigiaram ou puniram empresas por realizarem ou não práticas éticas responsáveis.

Espera-se que esse seja o consumidor do futuro, aquele que leve em conta não só seus interesses como o de toda uma sociedade. Como espera-se também que esses consumidores levem a empresas conscientes, aquelas que tenham quatro perguntas como filosofia em seu negócio: "Nosso produto satisfaz o cliente?" ; "Nosso produto é bom para o cliente?" ; "Nosso produto é bom para a sociedade?" e em quarto lugar, "Nosso produto é bom para nossa empresa?".

Afinal, o consumidor consciente é um cidadão do planeta, é um consumidor cidadão.

6 comentários:

Sergio Brandão disse...

Estranho é que ainda não consigo perceber nem 1% desta estatística no comportamento das pessoas em geral... Será que sou eu que tenho andado mal relacionado e/ou freqüentando lugares errados????

Amanda disse...

Eu também tenho a sensação de que nada mudou, por isso acredito que esse seja mesmo o consumidor do futuro.

Obrigada pela visita Sergio!

Suellen Analia disse...

Amanda, na próxima quinta-feira irei apresentar um seminário sobre consumismo! hahaha


Beijos!

Amanda Hora disse...

haha Boa sorte no seminário! Essas coincidências são ótimas rs

Bjoss

Brava'S Idéias disse...

É, Amanda, apresentamos um seminário sobre consumismo. Foi ótimo, por sinal!
É muito importante essa questão do consumo X consumismo e as consequências na vida das pessoas. Gostei muito do texto, parabéns. Só tenho uma opinião diferente, pois acho que esse consumidor "do futuro" está, mesmo que em passo de formiguinha, nascendo hoje.
É claro que nem todo mundo percebeu a gravidade dos problemas que o consumismo tem gerado, ou pelo menos, não se preocupam com isso. Apesar de tudo, de 1 ano pra cá tenho visto muito mais programas ambientais, fóruns de discussões sobre o consumo, etc...
Mas... será que tem jeito?
;/

Beijos!

Amanda Hora disse...

Eu só ñ acredito ainda q esse seja o consumidor atual porque acho q estamos engatinhando mesmo para isso. Mas sem dúvida vejo que consumidores responsáveis estão crescendo cada vez mais. E empresas mais responsáveis a nível social tbm.
Jeito sempre tem! rs

Bjoss!